Diário Gamer #1: 2020, saúde mental e (alguns) jogos