Presidente do COI é contra “jogos de matança” nas Olimpíadas