Arcadegeddon: quando o loot e os clichês não têm limites